Browsing Tag:

Editora Planeta

[Resenha] Nem tudo será esquecido

Posted in Livros by

45 - Nem tudo será esquecidoUm dos suspenses psicológicos mais elogiados nos Estados Unidos Tudo parece perfeito na pequena Fairview, em Connecticut, até a noite em que a adolescente Jenny Kramer é violentada durante uma festa. Nas horas posteriores, ela é medicada com uma droga controversa para que as memórias da violência sejam apagadas. Mas, nas semanas que se seguem, enquanto se cura das dores físicas, Jenny percebe que guardou nuances daquela noite. O pai, obcecado por sua incapacidade de descobrir quem abusou de sua filha, busca justiça, enquanto a mãe tenta fazer de conta de que o crime não abalou seu mundo cuidadosamente construído. Segredos da família e do círculo próximo começam a vir à tona durante a busca incessante pelo monstro que invadiu a comunidade – ou que talvez sempre tenha estado lá –, guiando este thriller psicológico para um fim chocante e inesperado.

Assim que a Editora Planeta anunciou em suas redes sociais o lançamento de “Nem tudo será esquecido”, fiquei bem curiosa para conhecer a história. Vem conferir minhas impressões sobre este thriller psicológico que envolve abuso sexual e traumas. E não esqueça de dar seu like no vídeo e se inscrever no canal se ainda não for inscrito. Beijos e até o próximo vídeo.

nem tudo será esquecido

Nem tudo será esquecido – Wendy Walker
Editora Planeta
Ano: 2016 / Páginas: 288
COMPRAR: Americanas|Amazon|Submarino
4 star

comprando

03/02/2017
/

[Resenha] A garota perfeita

Posted in Livros by

28 - A garota perfeitaMia, uma professora de arte de 25 anos, é filha do proeminente juiz James Dennett de Chicago. Quando ela resolve passar a noite com o desconhecido Colin Thatcher, após levar mais um bolo do seu namorado, uma sucessão de fatos transformam completamente sua vida. Colin, o homem que conhece num bar, a sequestra e a confina numa isolada cabana, em meio a uma gelada fazenda em Minnesota. Mas, curiosamente, não manda nenhum pedido de resgate à familia da garota. O obstinado detetive Gabe Hoffman é convocado para tocar as investigações sobre o paradeiro de Mia. Encontrá-la vira a sua obsessão e ele não mede esforços para isso.
Quando a encontra, porém, a professora está em choque e não consegue se lembrar de nada, nem como foi parar no seu gélido cativeiro, nem porque foi sequestrada ou mesmo quem foi o mandante. Conseguirá ela recobrar a memória e denunciar o verdadeiro vilão desta história?

Assim que recebi este livro, cortesia da Editora Planeta, ele imediatamente pulou a minha pilha enorme de leituras. Estava muito ansiosa para ler esta história, que ao que tudo indicava, tinha alguma semelhança com o livro “Garota Exemplar” da Gillian Flynn, que eu adorei!

Nesta história, vamos conhecer a Mia, uma professora de arte, de família rica, mas que nunca se deu muito bem com seu pai, um respeitado e temido juiz de Chicago. Sendo assim, ao sair de casa ainda jovem, ela decidiu levar a vida de maneira que não dependesse de ninguém, principalmente do pai. Sua família ficava dias, até semanas sem ter notícias dela e por isso, não se preocuparam tanto quando uma amiga de Mia liga para perguntar se alguém sabe do paradeiro dela.

O pai recebe a notícia do desaparecimento da filha com desdém, já que segundo ele, ela tinha costume de desaparecer frequentemente. Mas sua mãe Eve, começou a se preocupar de verdade e ficou ainda mais preocupada, quando o detetive Gabe começa a investigar o desaparecimento de Mia. Para o detetive Gabe, é uma questão de honra descobrir o paradeiro da filha de tão importante juiz. E ele não vai medir esforços para encontrar qualquer pista que leve ao paradeiro de Mia.

a-garota-perfeita

A trama é narrada sob três pontos de vista: Por Eve, a mãe da Mia, pelo detetive Gabe e pelo próprio sequestrador, Colin. Nós, leitores, sabemos tudo o que aconteceu com Mia, pelas próprias palavras do sequestrador. Colin foi contratado para pegar Mia e entregá-la ao verdadeiro sequestrador. Mas prestes a terminar o serviço, Colin desiste de entregá-la e foge com ela para o meio da floresta e se refugiam numa cabana decrépita e gelada.

A narrativa não segue um ritmo linear, é identificada apenas como antes e depois, do sequestro no caso. Gostei bastante dessa forma de construção da história. A autora se aprofundou na história de vida de Colin, que apesar de ser um bandido, não é de todo mau. E no decorrer dos fatos, entendemos perfeitamente porque ele capturou Mia e também o porque dele ter desistido de entregá-la ao verdadeiro sequestrador.

Não vou entrar em maiores detalhes, mas posso dizer que a história é instigante, me prendeu bastante  na maioria do tempo e o final realmente me surpreendeu. Eu tinha certeza que já sabia qual seria a reviravolta dessa trama, mas estava completamente enganada. Até me decepcionei um pouco, por eu estar errada. Uma leitura que certamente vai agradar os fãs de Thriller Psicológico. Eu recomendo! Leiam!

A garota perfeita – Mary Kubica
Editora Planeta
Ano: 2016 / Páginas: 336
Comprar: Amazon|Americanas|Saraiva|Submarino
4 star

comprando

08/09/2016
/

[Resenha em vídeo] Pines

Posted in Vídeos by

25 - PinesO agente secreto americano Ethan Burke chega à aparentemente pacata cidade de Wayward Pines, em Idaho, Estados Unidos, com a missão de descobrir o que ocorreu com dois de seus colegas, que sumiram sem deixar rastro. Mas, ao chegar, Burke se envolve em um violento acidente de carro e acorda, dias depois, em um hospital da cidade sem sua carteira, seu celular e a pasta que continha os papéis secretos que o levaram até a região. Sem nenhum documento que conforme sua identidade, o agente não convence os moradores da cidade de que é quem diz ser. Para piorar a situação, ele não consegue contatar sua mulher e filho. Rapidamente, Burke percebe que nem tudo é o que parece ser em Wayward Pines e que o cenário bucólico do lugar esconde algo sinistro.

Comecei a ler Pines sem saber praticamente nada da trama, comente com as informações da sinopse de capa. Mesmo tendo me interessado pela premissa que prometia suspense, não estava com muitas expectativas quanto à leitura. E mais uma vez isso contou ponto  a favor para que eu gostasse tanto do livro. Confiram a resenha em vídeo onde comento um pouco mais em detalhes o que eu achei do livro. Se gostou do vídeo, de um like assim me ajudará muito na divulgação e se você ainda não se inscreveu no canal, inscreva-se e receba todos os vídeos em primeira mão.

capa resenha piness2

 

Pines – Blake Crouch
Editora Planeta
342 páginas
Comprar: Amazon|Americanas|Saraiva|Submarino

5 star

sobre o autor2

blake crouchBlake Crouch é um reconhecido autor de histórias de mistério e suspense não só nos Estados Unidos, seu país de origem, como também no mundo todo. Seus livros já venderam mais de um milhão de exemplares e a trilogia formada por Pines, Wayward e The Last Town, protagonizada pelo agente federal Ethan Burke, é a principal responsável por esse sucesso. Crouch vive atualmente no estado americano do Colorado. Para saber mais o escritor e suas obras acesse www.blakecrouch.com

.

tag sorteio

a Rafflecopter giveaway

15/06/2015
/

[Vídeo] Leituras de março/15

Posted in Vídeos by

Viram só como estou animada para gravar vídeos ultimamente! E prometo continuar assim hein, ainda mais com o incentivo de vocês, assistindo, comentado e curtindo os vídeos. Neste, vou falar um pouquinho sobre minhas leituras do mês de março. Espero que gostem!

capa 650

09/04/2015
/

Sorteio no Facebook [Uma loja em Paris]

Posted in Sorteios by

Olá! Estou de volta com mais um sorteio! O livro sorteado dessa vez é o romance “Uma loja em Paris“, em parceria com a Planeta de Livros Brasil. O sorteio está rolando na fanpage do blog, então para participar corre pra lá! E não deixe de assistir a resenha em vídeo que eu gravei, expressando todo meu amor por esse livro, para ver CLIQUE AQUI. Para participar do sorteio CLIQUE AQUI. Beijos e boa sorte a todos!

sorteio_UmaLojaemParis

07/04/2015
/

Uma longa viagem [Resenha + Sorteio]

Posted in Livros by

71 - Uma longa viagemUm jovem inglês se voluntaria para lutar na Segunda Guerra Mundial. Ele é aficcionado por ferrovias e por rádios. De repente, em 1942, sua unidade, baseada em Cingapura, é atacada, e os japoneses acabam fazendo todos de prisioneiros. Uma das funções de Eric e seus companheiros passa a ser participar da construção da chamada ferrovia da morte, que ligaria a Tailândia à Birmânia (atual Mianmar) e custaria a vida de mais de 250 mil homens obrigados a trabalho forçado. Mas Eric Lomax sobreviveu. E esta é sua incrível história real. Torturado e agredido violentamente, ele resistiu, mas não sem traumas e sem um eterno desejo de vingança contra um dos japoneses que o torturaram. Até que, 40 anos depois, ele descobre que esse homem ainda está vivo. Considerado já um clássico entre as autobiografia as sobre o período da Segunda Guerra Mundial, Uma longa viagem, publicado originalmente em 1995, é um intenso e comovente testemunho sobre perdão, sobrevivência e a capacidade humana de compreender até mesmo aqueles que nos fizeram tanto mal.

Sempre tive uma certa relutância a ler livros de Guerra, até que inexplicavelmente esse ano passei a gostar muito, assim, de repente. Então quando a Editora Planeta anunciou o lançamento de “Uma longa viagem” eu me interessei de imediato. Por ser uma história de Guerra, vingança e (não vou negar) também pela capa, com dois atores fantásticos. A sinopse é bem instigante  e ao ver o trailer do filme, tive certeza que precisava lê-lo.

Ao completar 18 anos, Eric Lomax, fanático por trens e ferrovias, se voluntaria para lutar na Segunda Guerra Mundial. Precisava se sentir útil lutando para defender o seu país. Logo após o seu alistamento, foi enviado para uma base de guerra situada em Cingapura. O exército japonês, acabou invadindo essa base militar e fez todos seus prisioneiros, obrigando-os a partir para a Tailândia, onde foram forçados a trabalhar na construção da chamada “Ferrovia da morte” que ligaria a Tailândia à Birmânia. Trabalhos forçados e uma carga horária insana, acabaram tirando a vida de mais de 250 mil homens durante toda a construção da ferrovia.

Eric e seus amigos eram humilhados, agredidos violentamente, passavam fome, sede, viviam na maior imundície que se possa imaginar.  Os relatos são chocantes, comoventes, de partir o coração, principalmente por saber que é uma história verídica, contada por quem realmente viveu  e sobreviveu aquela barbaridade toda. As agressões eram diárias, vindas de toda parte, mas uma pessoa em particular, despertou toda a ira que Eric jamais imaginou ser capaz de sentir, o tradutor do grupo de japoneses.

Uma longa viagem

Uma longa viagem

Eric conseguiu sair vivo desse inferno, mas não sem carregar consigo profundas cicatrizes deixadas pela guerra, tanto físicas como psicológicas. Mesmo após 50 anos do término da Guerra, Eric sempre alimentou um ódio imensurável pelos japoneses e esse sentimento aumentou ainda mais quando ele descobriu que o homem que ele mais odiava, o tradutor, ainda estava vivo e decidiu encontrá-lo.

Uma longa viagem é um livro forte, profundo, que certamente irá mexer com as estruturas do leitor. Durante a leitura, ficava imaginando  como deve ter sido difícil para Eric Lomax, além de ter vivido toda essa atrocidade, revivê-la novamente mais de 50 anos depois ao pôr no papel todo seu sofrimento. E sua coragem ao querer confrontar seu algoz.

Quando se fala em Segunda Guerra Mundial, logo se vem a cabeça: Alemanha e Hittler. E isso, o leitor não irá encontrar neste livro. Foi esse um ponto que eu achei bastante interessante, conhecer um outro lado da Guerra. Igualmente cruel e apavorante, mas visto por outro ângulo. Definitivamente Uma longa viagem é um livro que precisa ser lido, leitura forte com um final arrebatador. Super recomendo!

Uma longa viagem – Eric Lomax
Editora Planeta
270 páginas
Comprar: Submarino||Saraiva||Americanas
5 estrelas2
sobre o auttoreric lomax
 

Nascido nos subúrbios de Edimburgo, na Escócia, Eric Lomax (1919-2012) foi um combatente durante a Segunda Guerra Mundial que acabou capturado pelos japoneses em 1942. Torturado e obrigado a trabalhos forçados, foi prisioneiro até o fim da guerra, quando então retornou ao Reino Unido. Lançada originalmente em 1995, sua autobiografia foi muito aclamada pelo público e pela crítica, recebendo dois prêmio literários na Inglaterra. Eric faleceu aos 93 anos sem ver a estréia do filme sobre sua vida, protagonizado por Colin Firth e Nicole Kidman.

sorteio

 

 

a Rafflecopter giveaway

16/01/2015
/

O trem dos órfãos [Resenha + Sorteio]

Posted in Livros by

35 - O trem dos órfãosQuando Vivian Daly, uma senhora de 91 anos, decide se livrar de seus pertences antigos ela acaba recebendo a ajuda de Molly, uma adolescente órfã e rebelde, que está disposta a prestar serviços para não acabar no reformatório. Revivendo cada momento marcante de sua história, Vivian conta para Molly sobre sua família irlandesa pobre que foi de barco para Nova York em busca de uma nova vida e acabou morta em um incêndio. Sendo a única sobrevivente, ela foi levada por um trem com outras centenas de crianças que teriam seu destino decidido pela sorte. Seriam elas adotadas por famílias gentis e amáveis, ou teriam de encarar uma infância e adolescência de servidão e trabalho pesado?

Molly é uma adolescente rebelde, órfã, que vive trocando de lares adotivos. No momento ela se encontra na guarda do casal Dina e Ralph. Dina é uma mulher arrogante e implicante e deixa claro que só aceita a presença de Molly em sua casa pelo dinheiro que recebe por acolher um órfão. Já o “pai” Ralph é atencioso e até se mostra carinhoso com Molly.

Após cometer uma pequena infração, (roubar um livro da biblioteca), para não ser mandada para o reformatório, Molly decide prestar algum tipo de serviço. Com a ajuda de seu namorado Jack, ela acaba conhecendo Vivian, uma rica senhora de 91 anos, que está a procura de alguém para ajudá-la a organizar seu sótão, onde há muitos pertences antigos, guardados a várias décadas. Mesmo achando que esse serviço certamente seria um tédio, Molly aceita.

Logo após o primeiro encontro com a senhora, Molly percebe que elas tem muito mais em comum do que qualquer um poderia imaginar. A simpatia de uma pela outra é recíproca. Vivian também é órfã. Conforme elas vão abrindo as caixas para separar os itens para doação, lixo ou embalar novamente, Molly fica encantada, pois cada objeto que há naquelas caixas tem toda uma história por trás, geralmente uma triste história.

Vivian relata a Molly sua infância sofrida, a vinda da Irlanda com sua família,  a morte de todos eles em um incêndio e após ficar órfã, a triste viagem no “Trem dos órfãos“, com apenas 9 anos de idade. Sua busca por um lar de carinho e o sofrimento enfrentado a cada nova parada do trem, quando era rejeitada, pois na época as famílias eram interessadas em bebês ou meninos mais fortes para trabalhar em suas lavouras.

O trem dos órfãos

O trem dos órfãos

O trem dos órfãos é um dos livros mais tocantes que já li na vida. Muito triste saber que ele  realmente existiu nos EUA entre os anos de 1854 e 1929, chegando a transportar até 100 mil crianças órfãs. Narrado em primeira pessoa pela personagem Vivian, ela nos conta todos os horrores e as barbaridades que teve que enfrentar na vida, desde seus 9 anos. Os lares horrorosos por que passou, sendo tratada pior que bicho, por seres humanos insensíveis e maldosos.

Certos momentos da leitura, a angustia e a judiação era tão grande que chegava  a doer. Revolta, raiva, compaixão,  uma mistura de muitos sentimentos em um só livro. Apesar de a autora expor detalhadamente o sofrimento vivido por Vivian e vários outros órfãos, a lição que ela passou nessa obra é muito linda. A autora conseguiu nos fazer enxergar, que por mais triste e sofrida que tenha sido a infância da personagem, ao crescer e se tornar uma jovem mulher, ela não permitiu que o ódio e a amargura tomasse conta de sua vida. Pelo contrário, lutou para se tornar uma pessoa digna e honesta. E essa é a lição que Molly acaba aprendendo com Vivian.

O trem dos órfãos certamente vai mexer com o emocional dos leitores, assim como fez comigo. Tocante, emocionante, revoltante (em certas partes). Muito bem escrito, a autora fez uma grande trabalho de pesquisa, chegando a entrevistar descendentes dos passageiros e até mesmo alguns próprios passageiros do trem dos órfãos, todos já passados dos 90 anos.

Enfim uma leitura rica em sentimentos e fatos históricos, tristes, mas infelizmente reais. Eu indico muito. Leiam!

O trem dos órfãos – Christina Baker Kline
Editora Planeta
302 páginas
Comprar: Submarino||Saraiva||Americanas
5 estrelas2
sobre a autora
CristinaBakerChristina Baker Kline é autora de cinco romances, nasceu em Cambridge e cresceu tanto lá quanto no Maine e na América do Sul. Ela se graduou em Yale, em Cambridge e na universidade da Vírginia, onde ela entrou para a Henry Hoyns Fellow in Fiction Writing. Ela também lecionou poesia, literatura inglesa, teoria literária e estudos femininos em Yale, na universidade de New York e na universidade de Drew. Ela doa seu tempo e habilidades editoriais para diversas organizações em New Jersey e no Maine, incluindo como voluntária nos advogados da justiça. Seu marido é do centro-oeste dos Estados Unidos e a história da família dele inspirou seu novo livro, O Trem de Órfãos.  Ela vive em uma casa antiga em Montclair, New Jersey, com seu marido, David Kline e seus três filhos, Hayden, Will e Eli. Ela gasta seus verões com sua família inteira numa casa ainda mais antiga na Ilha de Mount Desert no Maine.
 
sorteio
 
 
 

 

a Rafflecopter giveaway

23/06/2014
/

Hyperbole and a Half [resenha]

Posted in Livros by

30 - Hyperbole and a HalfEm Hyperbole and a Half situações lamentáveis, caos e outras coisas que me aconteceram, a autora apresenta alguns dos textos mais lidos e comentados em seu blog e também muito material novo, inclusive histórias sobre seus cachorros, um deles aparentemente com leves problemas mentais, sua luta para lidar com a depressão e ansiedade que insistem em dominá-la, além de anedotas hilárias sobre sua tumultuada infância. Sim, Allie foi uma criança difícil, Talvez a mais difícil de todas. Por exemplo, uma vez ela comeu um bolo inteiro só de burra porque sua mãe a proibira. E ela também atazanou a vida da família quando ganhou um papagaio de brinquedo que repetia tudo – tudo – que ela queria. Inteligente, irônico e absurdamente engraçada o livro traz o estio inimitável de Allie nos textos e nas ilustrações, além de alguns de suas típicas reflexões que conquistaram o coração de inúmeros leitores.

Hyperbole and a Half

Hyperbole and a Half

Quando saiu a lista de Abril, de novos livros para solicitação da Editora Planeta, me interessei por vários lançamentos. Sempre dou uma pesquisada em cada um que me interessa antes de solicitar. Quando me deparei com essa capa, pra lá de engraçada, fiquei curiosa e lá fui eu pesquisar sobre o livro. Gente! O que é esse livro? Nunca li nada tão engraçado na vida. É de morrer de rir, literalmente, chega a doer a barriga hahaha.

Hyperbole and a Half

Hyperbole and a Half

Hyperbole and a Half é um blog de grande sucesso, onde a autora Allie Brosh conta “causos” vividos por ela, sempre com ilustrações toscas, que parecem terem sido feitas por uma criança de 7 anos, mas que foram feitas pela autora, e  que na minha opinião, são o ponto alto do blog/livro.

Hyperbole and a Half

Hyperbole and a Half

São histórias curtinhas, cheia de drama e sarcasmo, mas do jeito que são contadas e ilustradas se tornam hilariantes. Uma das minhas favoritas se chama O deus do bolo. A autora narra sua obsessão pelo bolo de aniversário de seu avô, feito por sua mãe. E sua luta para se aproximar daquele bolo tão lindo e desejado. Não tem como explicar quão engraçado é. Estou aqui escrevendo a resenha e rindo sozinha haha.

Hyperbole and a Half

Hyperbole and a Half

A cachorra ajudante é uma idiota, A festa, Dinossauro (a história do ganso), enfim, todas são engraçadíssimas. Se eu continuar, vou acabar nomeando todas as histórias aqui. A autora conseguiu com muito humor e uma pitada de ironia, transformar assuntos que na verdade não tem nada de engraçado, como a depressão e a falta de motivação. Não dá pra imaginar como alguma história relacionada com esses assuntos possa ter graça neh? Mas a Allie Brosh conseguiu.

Hyperbole and a Half

Hyperbole and a Half

Esse é um livro que eu SUPER INDICO! Um ótimo presente para a amiga (neh Pati) para a  mãe, para o avô, para o filho, enfim, para quem estiver afim de se divertir muito e dar altas gargalhadas.

Hyperbole and a Half – Allie Brosh
Editora Planeta
224 páginas
Comprar: Saraiva

5 estrelas

 

sobre a autora

 

allie broshAllie Brosh vive uma vida reclusa em seu quarto em Bend, no estado do Oregon, EUA. Em 2009 ela pensou: “Sabe o que seria uma boa idéia? Em vez de me tornar cientista, eu devia escrever e desenhar coisas na internet!”  Foi uma ideia horrível por um sem-número de motivos, mas a decisão não foi baseada na lógica. E as coisas saíram de controle desde então. Seu premiado blog, Hyperbole anda a Half, foi eleito um dos mais engraçados da internet pela revista PC World e em 2013, a renomada revista americana Advertising Age a nomeou uma as 50 personalidade criativas mais influentes do mundo. Allie também já se deu muitos prêmios inclusive “Melhor desenho de cavalo” e Pessoa com mais chances de sucesso”.

19/05/2014
/

Once upon a tale – despertar (Resenha+ Sorteio)

Posted in Livros, Sorteios by

05 - Once upon a tale - DespertarEmma Swan sabe muito bem como se virar sozinha. Ela foi abandonada quando ainda era um bebê e a vida não tem sido exatamente um conto de fadas para ela. Quando o filho que ela abandonou anos atrás a encontra tudo se tornará ainda mais complicado. Henry tem 10 anos agora e acredita que a mãe tenha nascido em um mundo alternativo mágico e que, seja a filha desaparecida da Branca de Neve com o Príncipe Encantado. Emma não acredita em uma palavra, mas de acordo com Henry, ela é a única que pode quebrar a maldição, jogada pela Rainha Má, e que afeta todos os personagens dos contos de fadas. Eles estariam presos na nossa realidade, na cidade de Storybrooke, sem seus poderes mágicos e sem qualquer lembrança de quem realmente são.

Emma Swan é uma mulher independente, auto-suficiente, pois sempre teve que se virar sozinha na vida. Abandonada pelos pais desde que nasceu, sua trajetória de vida não foi nada fácil. Para complicar ainda mais sua vida já tumultuada, ela recebe certo dia em sua porta, em Boston,  a visita do filho, que ela também abandonou ao nascer.

Surpresa com a visita de Henry, que ela pensou que jamais voltaria a encontrar, seu espanto ainda é maior quando ele lhe diz que ela pertence a um mundo de Conto de Fadas e que é filha de ninguém menos que a Branca de Neve e o Príncipe Encantado. Óbviamente Emma não acredita no menino e pensa que ele só pode estar brincando.

Once upon a tale

Once upon a tale

Mas Henry afirma categoricamente que Emma é a única que pode libertar a população de StoryBrooke, que após um feitiço da Rainha Má, ficaram presos no tempo e naquela cidade, vivendo nos dias atuais. Todos os moradores de StoryBrooke são personagens dos Contos de Fada, mas no momento sem quaisquer poderes ou lembranças de quem realmente são.  De lá ninguém sai até que a maldição seja quebrada.

Chocada com a fértil imaginação do menino, Emma decide levá-lo para casa. Quando chegam a StoryBrooke, Emma descobre que a mãe adotiva de Henry é Regina Mills, a prefeita da pequena cidade, também conhecida como a Bruxa Má. Descobre também que a Branca de Neve, no caso sua mãe, é a professora de Henry, Mary Margaret. Claro, que em StoryBrooke também há outros moradores ilustres, como a Chapeuzinho Vermelho e a Vovó, que administram a pensão, Rumpelstiltskin, o Grilo Falante, Pinocchio, até o Chapeleiro Maluco, entre outros.

Once upon a tale

Once upon a tale

Após se sentir fortemente atraída pela aura de magia que toma conta da cidade, Emma decide permanecer ali alguns dias, para ira de Regina Mills, que vai fazer de tudo para afastá-la de suas vida para sempre.

Once Upon a tale – Despertar, escrito pela autora Odette Beanne, foi inspirado nos 22 episódios da primeira temporada do Seriado de mesmo nome, transmitido no Brasil pelo canal Sony. Eu só assisti 11 episódios da série, e posso dizer que o livro é muito fiel. Lendo o livro pude reviver exatamente as cenas já vistas. E me deixou com muita vontade e continuar assistindo o seriado.

A leitura é extremamente agradável, nos faz mergulhar de cabeça nos contos de fadas. A escrita é fluida e de fácil assimilação, um bom livro para presentear jovens leitores.  Emma é uma heroína moderna e se descobre uma mãe amorosa e protetora. Henry, assim como na tela é um encanto de menino. Regina é aquele tipo de vilã que amamos odiar.

Once upon a tale

Once upon a tale

Só o que me deixou um pouco incomodada, é que a autora não expõe de maneira adequada os sentimentos de cada personagem. Por isso, no livro, eles podem parecer um tanto superficiais se comparados aos personagens do seriado. As cenas de ação, por exemplo, se dão muito rápido, são abruptas demais, sem muitas explicações e detalhes.

Para quem, assim como eu, já conhece e é fã do seriado, o livro é uma forma diferente de degustar essa deliciosa história de contos de fada moderno. E para quem tem dúvidas se assiste ou não o seriado, lendo o livro primeiro, certamente ao fechar a última página, vai dar vontade de correr pra frente da tv/pc assistir. Leitura recomendada.

Once upon a tale – Despertar – Odette Beanne
Editora Planeta
302 páginas
Comprar: Saraiva
pic010demoji_6229242decoojppic010demoji_6229242decoojppic010demoji_6229242decoojppic010demoji_6229242decoojp
 
 
sorteio

a Rafflecopter giveaway

18/02/2014
/

A Bruxa de Near [Resenha + Sorteio]

Posted in Livros, Sorteios by

64 - A Bruxa de NearNa cidade de Near não existem estranhos e a velha história da Bruxa é contada apenas para assustar as crianças. Estas são as verdades que Lexi Harris ouviu durante toda a vida. Mas quando um estranho, um garoto que parece desaparecer como fumaça, surge em uma noite do lado de fora de sua casa, ela sabe que algo não está correto. Na noite seguinte, crianças começam a desaparecer de suas camas sem deixar qualquer vestígio e o estranho é o principal suspeito. Mas quando o garoto se oferece para ajudar na busca, algo no coração de Lexi diz que ele esconde outros segredos e não é o culpado. Ela estaria imaginando ou o vento parecia sussurrar através das paredes? Quando a busca pelas crianças se intensifica, o mesmo acontece com a necessidade de Lexi de saber sobre a Bruxa que talvez não seja só uma história para dormir…

A primeira coisa que me chamou a atenção para este livro, sem dúvida, foi a capa. E olha que eu não sou muito de me influenciar por capas bonitas. Mas essa é linda! E tem tudo a ver com a trama. Não sou fã número 1 do tema “Bruxas“, mas como a algum tempo li um livro desse tema e gostei muuuito, resolvi conhecer também a história de “A Bruxa de Near. Não digo que foi uma decepção, mas ficou muito aquém do que eu esperava.

No pequeno vilarejo de Near, todos se conhecem. Não há estranhos na cidade. Lexi Harris cresceu ouvindo sobre a lenda da Bruxa de Near. Essa lenda se tornou brincadeira de criança, cantiga de roda, mas ainda assusta alguns. Segundo a lenda, a Bruxa era parte do páramo (Páramos são planaltos desérticos encontrados à grandes altitudes, principalmente em cadeias montanhosas ), que determinava  os limites do vilarejo. Ela podia controlar o vento, a relva, os rios, enfim, toda a natureza presente em Near. Por conta disso, os moradores não ousavam invadir o páramo, saindo do limite do vilarejo. Por anos e anos, essa lenda foi sustentada, passando de pais para filhos.

A Bruxa de Near

A Bruxa de Near

Lexi já ouviu várias e várias vezes  sobre a lenda da Bruxa de Near de seu pai, mas agora ele está morto. E Lexi seguindo a tradição, conta todas as noites a lenda para sua irmãzinha Wren de seis anos. Após a morte de seu pai, Lexi vive com a mãe e a irmãzinha, tendo sempre o tio Otto por perto, morando na cabana ao lado, sempre pronto a protegê-las de qualquer perigo.

Certa noite, enquanto mais uma vez contava sobre a lenda para a pequena Wren dormir, Lexi viu um vulto pela janela do quarto. Ela tem certeza que viu algo, parecido com um menino, um estranho, mas imediatamente sumiu completamente. Na manhã seguinte vem a notícia terrível, de que uma das crianças da vila desapareceu durante a noite. A notícia se espalha rapidamente, assim como o fato de que mais alguns moradores viram o estranho rondando a vila na noite passada.

Sendo o único e principal suspeito do desaparecimento da criança, o estranho agora é caçado pelos homens da vila. Mas ninguém o encontra. Nas noites seguintes, outras crianças começam a desaparecer de suas camas durante a noite. Lexi percebe que depende dela, descobrir quem é esse estranho, quem realmente está por trás do desaparecimento das crianças e o principal, proteger sua irmãzinha, que pode ser a próxima vítima.

A Bruxa de Near

A Bruxa de Near

Lexi decide procurar as irmãs Thorne, bruxas que vivem nos limites entre o vilarejo e o páramo. Os moradores sabem que as irmãs são inofensivas, mas evitam sua presença. Uma das poucas pessoas que tinham contato com as irmãs era o pai de Lexi e por isso, ela ainda mantém amizade com Magda e Dreska.

Apesar de ser simples, na verdade achei até simples demais :( , a história tem  toda uma aura de magia e mistério. A autora soube prender o leitor nesse ponto, pois durante praticamente toda a leitura, ficamos querendo saber quem é o responsável pelo sumiço das crianças. E vamos descobrindo juntamente com a Lexi. O romance que se desenvolve na trama também é bem fofo. Aquele tipo de romance inocente, que enfrenta perigos e armadilhas. A natureza em si, é um personagem importante no livro. Pela belíssima descrição da autora, somos capazes de ouvir o susurro do vento, sentir o cheiro da relva molhada e sentir as gotas de chuva no rosto. A escrita da autora é simples e fluida. Com certeza vai conquistar os leitores fãs de histórias com muito mistério, magia e bruxas.

A Bruxa de Near – Victoria Schwab
Editora Planeta
238 páginas
Comprar: Submarino||Saraiva||Americanas
pic010demoji_6229242decoojppic010demoji_6229242decoojppic010demoji_6229242decoojp
 
 
sobre a autora
 
 
 
Victoria Schwab

Victoria Schwab

Victoria Schwab é o resultado de uma mãe britânica, um pai de Beverly Hills e uma educação do sul dos Estados Unidos. Ela vive em Nashville, no Tennessee, quando não está  vagando em busca de um tesouro enterrado, contos de fadas ou uma boa xícara de chá.

 
 
 
.
.
.
 
sorteio
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

a Rafflecopter giveaway

05/11/2013
/