All Posts By:

Di Azevedo

Fique comigo – Harlan Coben

Posted in Livros by

 

A vida de Megan Pierce nem sempre foi um mar de rosas. Houve uma época em que ela nunca sabia como seria o dia seguinte. Mas hoje é mãe de dois filhos, tem um marido perfeito e a casa dos sonhos de qualquer mulher – e, apesar disso, se sente cada vez mais insatisfeita.Ray Levine já foi um fotógrafo respeitado, mas agora, aos 40 anos, tem um emprego em que finge ser paparazzo para massagear o ego de jovens endinheirados obcecados em se tornar celebridades.

Broome é um detetive incapaz de esquecer um caso que nunca conseguiu resolver: há 17 anos, um pai de família desapareceu sem deixar rastro. Todos os anos ele visita a casa em que a mulher e os filhos do homem esperam seu retorno. Essas pessoas levam vidas que nunca desejaram. Agora, um misterioso acontecimento fará com que seus caminhos se cruzem, obrigando-as a lidar com as terríveis consequências de fatos que pareciam enterrados havia muito tempo.

E, à medida que se deparam com a faceta sombria do sonho americano – o tédio dos subúrbios, a angústia da tentação, o desespero e os anseios que podem se esconder nas mais belas fachadas –, elas chegarão à chocante conclusão de que talvez não queiram deixar o passado para trás. Megan é uma mulher madura, com um casamento estável, dois filhos e uma vida feliz para uma dona de casa. Mas nem sempre foi assim. Há coisas em seu passado que, por mais que ela tente deixar para trás, insistem em vir à tona.

No passado, Megan foi dançarina em uma boate de striptease, passou por muitos relacionamentos, mas se apaixonou por Ray Lavigne, um fotógrafo em ascenção, que também era apaixonado por ela. Como Megan era uma garota de programa, ela tinha vários pretendentes e um deles era Stewart Green, um pai de família querido, e adorado pela esposa, que sumiu há 17 anos atrás, sem deixar vestígios.

Só Megan sabe a verdade, o que realmente aconteceu naquele dia fatídico do desaparecimento de Stewart. Mas Megan quer esconder no mais profundo lugar de sua cabeça todas as lembranças de quando era jovem. Entretanto, acontecerão coisas que a farão mudar de ideia e, com a ajuda do detetive Broome, um policial dedicado, que não descansou um segundo durante todos esses anos, ela enfim poderá deixar tudo para trás, definitivamente.

Harlan Coben é o cara que faz você virar uma noite inteira lendo. Com mais uma história incrível e uma narrativa frenética, eu simplesmente não consegui parar de ler enquanto não cheguei ao fim. Adoro a forma como ele descreve os lugares, menciona músicas e coloca os personagens de outros livros no meio das histórias. Ele sempre consegue me tirar um sorriso quando faz isso. Outra coisa que eu amo, é o humor sarcástico dos personagens. Faz a gente dar boas risadas no meio daquele trecho tenso.

O final como sempre, é surpreendente, apesar de nos capítulos finais, eu ter suspeitado do assassino, não é nada que tire a graça de ler e concluir a leitura. Eu fiquei me sentindo uma verdadeira Sherlock Holmes, por ter descoberto antes do final. Quem lê os livros do autor, sabe que isso é quase impossível. E por falar em assassino, gente, esse assassino foi um dos melhores que eu já li. Foi realmente surpreendente. Apesar de ter desconfiado de quem seria, eu não queria acreditar. Fiquei mega surpresa. Enfim, adorei a história! Mais uma vez Harlan consegue surpreender e me deixar boquiaberta.

 

Fique comigo – Harlan Coben
Editora Arqueiro
Ano: 2013
Páginas:288
COMPRAR: Amazon

 

06/02/2018
/

Carmim – Catarina Muniz

Posted in Livros by
Carmim Catarina Muniz

Louis, um publicitário ítalo-americano na faixa dos 30, não tem do que reclamar: é bem sucedido, viajado, extremamente belo e sedutor. Porém, o falecimento repentino de seu avô o faz descobrir uma carta amarelada e amassada, e com ela, a espanhola Carmen.
Seu único objetivo era proteger a herança da família, dona de uma rede de confeitarias italianas espalhadas pelos EUA, mas ele acabará preso em teias encaracoladas cor de carmim. “Com uma escrita sensual e poderosa, Catarina Muniz presenteia os leitores com uma história intensa que trata de um relacionamento considerado proibido aos olhos da sociedade, mas não para o coração. Uma trama forte, e ao mesmo tempo divertida, que vai desafiar o leitor a se despir de seus preconceitos e mergulhar numa história de amor cativante e inesquecível.” A. C. Meyer – autora de: Cadu e Mari, e da série After Dark

Seguindo meu projeto pessoal de ler mais livros nacionais até o final do ano, começo com esse livro maravilhoso, um romance sensual de Catarina Muniz, que tive o prazer de conhecer pessoalmente aqui em Recife e, foi como uma injeção de entusiasmo para que eu comece a me arriscar nesse mundo mágico da literatura. Até o final do mês de dezembro, pretendo trazer mais alguns livros nacionais, de preferencia os no Nordeste, mas claro, sem esquecer os incríveis talentos dos outros estados.

 

Louis é um homem rico, lindo e sexy, que vive em Miami com sua família. Todos descendentes italianos. Seu avô Vittorio veio tentar a sorte ainda muito novo na cidade, cresceu bastante e fez fortuna. Com a morte do avô, Louis descobre um segredo guardado a sete chaves. O velho Vittorio tinha uma filha fora do casamento. Logo Louis tem a ideia de descobrir quem é a bastarda do seu avô e, para sua surpresa, descobre que ela mora mais próximo do que ele podia imaginar.

Do outro lado da história, está Carmen. Uma ruiva linda que foi tentar a vida em Atlanta, depois da morte de sua mãe. Carmem fora abandonada pelo pai quando ainda era muito pequena e nunca mais teve notícia nenhuma dele. Mas o destino sempre prega peças. Louis conhece Carmem e os dois se apaixonam perdidamente. Porém, o que Carmem não sabe, é que Louis esconde um segredo que vai mudar suas vidas.

Catarina Muniz tem uma facilidade muito grande de escrever. A gente fica imaginando as pessoas, sente como se aquilo pudesse acontecer conosco, ou mesmo com um amigo, um vizinho. O vocabulário sempre muito fácil de compreender, sem palavras difíceis. Eu adorei a história e sofri com Louis a cada ida e volta a Atlanta. Carmem é uma personagem contagiante, dá para sentir o prazer que ela tem pela vida, pela independência.

A história é envolvente e muito, MUITO sensual. Aliás, Carmim é um livro que está longe dos clichês românticos que estamos habituados a ler. Ela descreve as cenas de sexo com muita vivacidade e, fala bastante palavrão. Mostra a realidade do sexo. Nada daquela coisa melosa, mas tão envolvente, que você se excita e quer viver aquilo também.

Louis é aquele homem que só existe nos livros: PERFEITO. Mas, a gente pode sonhar e se apaixonar por ele, já que desse modelo, só nos livros mesmo. O final foi lindo e me peguei chorando. “Só quem é mãe, entende.”rsrsrs No mais, é uma história incrivelmente bela, bem contada e contagiante.

Mas devo confessar uma coisa, e que me perdoe minha querida Catarina: mas todo o meu amor e carinho continuam sendo de ninguém menos que Melinda, A dama de papel.

Carmim – Catarina Muniz
Editora: Ler Editorial
Ano: 2017 / Páginas: 240
COMPRAR: Amazon

14/12/2017
/

Antes de dormir – S. J. Watson

Posted in Livros by

Christine acorda numa cama estranha, ao lado de um homem com uma grossa aliança no dedo. Sua primeira reação é imaginar que na balada tenha se envolvido com um homem casado. Enquanto tenta se lembrar com esforço da noite anterior, entre pudores de ser descoberta pela esposa traída, ela finalmente se olha no espelho. E não reconhece o reflexo. Pelo menos vinte anos mais velho do que esperava encontrar. É então que o homem lhe revela algo perturbador: todos os dias, suas memórias desaparecem todas as vezes que ela dorme. O estranho, seu marido Ben, é obrigado a recontar a vida deles todas as manhãs. Encorajada por seu médico, ela começa um diário para ajudá-la a recompor as memórias dia após dia. Certa manhã, ela o abre e se depara com quatro assustadoras palavras: “Não confie em Ben”. E ela passa a se perguntar… Que acidente a fez ficar assim? Em quem ela pode confiar?

 

Mantendo o ritmo de suspense do início ao fim, Antes de dormir é um inteligente e instigante romance sobre memória e identidade. E sobre o quanto podemos confiar em quem está perto de nós.Cristine é uma mulher sem memória. Cada dia para ela, é como um dia completamente novo, com a desvantagem de não lembrar absolutamente nada do que fez no dia anterior. Basta dormir para que todas as suas memórias do dia, sejam deletadas. Todas as manhãs ela acorda ao lado de um homem que não conhece, em uma casa que não reconhece ser sua. O medo sempre toma conta ao amanhecer, até que Ben, seu marido, lhe conte o que aconteceu e o porquê de ela não lembrar do passado. Ben é um homem dedicado, atencioso e cuida de sua esposa desde que finalmente ela conseguiu sair do hospital. Mas ele não está contando toda a verdade para Cristine. Há muitas coisas que Ben esconde de sua esposa. Do outro lado da história, surge o dr. Nash. Um homem disposto a ajudar Cristine a lembrar do que aconteceu no fatídico dia em que sua vida mudou para sempre. Ele então sugere que ela comece a escrever um diário. E que nele, conte tudo o que ela faz durante o dia. Mas que ela não deve contar a Ben sobre isso. Cristine então passa a escrever sobre seus dias e as remotas lembranças que lhe assaltam. E vai descobrir, que Ben não é exatamente a pessoa que diz ser, que ele esconde mais coisas do que ela supõe, e que ela não pode confiar em todos. Tive a curiosidade de ler esse livro, quando alguém mencionou que ele tinha virado filme. Como eu não gosto de ver o filme antes, decidir ler o livro, para só então ver o filme. Não é uma história ruim, muito pelo contrário, ela deu muitos nós na minha cabeça, porque tinha momentos em que eu não sabia se o que eu estava lendo era um relato dela do diário, ou se era o que estava realmente acontecendo naquela hora. Só o que me deixou um pouco fustigada, é que no início parecia que nada aconteceria de extraordinário. A historia deu várias voltas, se arrastou bastante. Para mim, só ficou bacana mesmo do meio para o fim. Foi aí que eu realmente tive vontade de terminar o mais rápido possível.

Uma coisa legal, foi o fato de eu ter ficado completamente perdida sobre o culpado por Cristine estar sem memória. Culpei a todos e por um momento, achei que no final ela diria que era tudo uma grande invenção, só para pregar uma peça no leitor. O final também foi surpreendente, eu realmente não esperava. Por isso  fiquei de cara, me perguntando se realmente existe uma pessoa capaz de fazer uma crueldade daquelas. Era angustiante saber que, no próximo capítulo, quando ela enfim dormisse, acordaria sem lembrar de absolutamente nada. Sofri com a personagem, me coloquei no lugar dela e, por alguns momentos, me perguntei como seria minha vida, se eu perdesse a memória daquela forma. É uma coisa que não dá para imaginar. E o bom de um livro, é você se imaginar na pele do personagem. Acho que quando isso acontece, é porque o escritor atingiu seu objetivo. Por fim, achei o livro bacana, gostei da escrita do autor, uma história bem elaborada, muito bem contada. E eu não senti a mínima falta de ler o livro pela perspectiva de Ben! O autor conduziu bem todo o enredo. Uma história intrigante, no mínimo. Recomendo. Agora vou ver o filme, só para no final dizer: “não tem nada a ver com o livro!” Quem nunca? Rsrs

Antes de dormir – S.J. Watson
Editora Record
Ano: 2012 / Páginas: 400
COMPRAR: Amazon

20/11/2017
/

Colega de quarto [Victor Bonini]

Posted in Livros by

 

COLEGA_DE_QUARTO_1487857192517396SK1487857192BEric Schatz, carioca que se mudou para São Paulo por conta do curso universitário, começa a perceber indícios de que há mais alguém frequentando o seu apartamento. Primeiro, um par de chinelos. Então, uma outra escova de dentes. Um micro-ondas que é ligado sozinho durante a noite, barulhos estranhos a qualquer hora e luzes que se apagam de modo misterioso. Até que, em determinada noite, Eric enxerga o vulto do colega de quarto entrar em seu apartamento pela porta da frente. Desesperado, o rapaz vai atrás de um detetive particular, mas parece ser tarde demais. Em menos de 24 horas, tudo acontece de modo acelerado e depois de uma ligação desesperada, cortada abruptamente, Eric despenca da janela do seu apartamento. Em seu livro de estreia, o autor nos apresenta uma história urbana de tirar o fôlego. Um mistério que passa por uma relação familiar complicada, suspeitas por todos os lados, e camadas e camadas de culpados. Há alguém inocente?

Eric Schatz é um Playboy mimado, filho de um dos maiores empresários do Brasil. Ele mora em São Paulo sozinho, onde faz faculdade de direito e tem como melhor amigo, Zeca, que mesmo tendo condições financeiras abaixo das do melhor amigo, veio também morar em São Paulo e fazer faculdade de música. Eric tem passado por momentos difíceis, porque de repente, seu apartamento não parece ser tão seguro como antes. Coisas assustadoras acontecem sem que ele tenha uma explicação lógica para isso. Em uma atitude desesperada, Eric procura o detetive particular Conrado Bardelli para ajudá-lo a desvendar esse mistério que o atormenta em sua própria casa. O detetive não gosta muito da atitude soberba do rapaz e se nega a ajudá-lo. Mas logo irá se arrepender disso, depois que receber uma visita de seu amigo de longa data, o delegado Wilson. O corpo do jovem foi encontrado no jardim do prédio onde mora. Ao que tudo indica, foi suicídio. Mas será mesmo que Conrado vai engolir essa história?

 

Bem, o livro é bacana, mas senti a história se arrastar muito. Muitas voltas e coisas que me deixaram um pouco confusa. Primeiro que você tem que se acostumar com a forma que o autor chama o personagem principal. Sim, em uma única página, ele se refere ao personagem como: Conrado, Bardelli, e Lyra. O que me fez ficar um pouco confusa no começo. No meio do livro, algo já me fez desconfiar do assassino e, pude constatar no final minhas suspeitas. O final foi meio sem graça. Os motivos confusos. Achei que ele poderia usar mais os personagens secundários. (Esse é um problema que eu venho observando muito, os autores parecem esquecer de alguns personagens). Poderia ter envolvido Zeca um pouco mais, já que ele era o melhor amigo de Eric.

Teve personagens que não tiveram um desfecho, apenas deixaram de existir e fim. Outra coisa que me incomodou MUITO, foi a confusão com o tempo. Em um parágrafo de um mesmo capitulo, dizia que as coisas teriam ocorrido há 15 dias atrás, em outro, falava que teria sido dois dias… Enfim, foi um pouco chato e não passou credibilidade. Achei a escrita do autor parecida com Sherlock Holmes. O próprio Conrado/Bardelli/Lyra tem uma sagacidade e inteligência parecida com a do detetive mais famoso do mundo, mas infelizmente, a história não ganhou meu coração, não me prendeu. Como esse foi estreia do autor, espero ler outros livros dele. Com certeza ele tem talento.

Colega de quarto – Victor Bonini
Faro Editorial
Ano: 2015 / Páginas: 299
Comprar: AMAZON
3 star

escrito por di azevedo

25/10/2017
/

Restos humanos [Elizabeth Haynes]

RESTOS_HUMANOS_1452186127377539SK1452186127BAo encontrar por acaso o corpo de uma vizinha em avançado estado de decomposição, Annabel Hayer, que trabalha com análise de informações para polícia, fica horrorizada ao pensar que ninguém – e isso inclui ela mesma – sentiu falta daquela mulher.
De volta ao trabalho, ela vasculha os arquivos policiais e encontra dados que mostram um aumento significativo de casos como aquele nos últimos meses em sua cidade. Conforme aprofunda a investigação, Annabel parece cada vez mais convencida de estar no rastro de um assassino, e é obrigada a enfrentar os próprios demônios e a própria fragilidade. Será que alguém perceberia se ela simplesmente desaparecesse?  Um thriller psicológico extremamente perturbador, Restos humanos fala de nossos medos mais obscuros, mostrando como somos vulneráveis — e a facilidade com que vidas podem ser destruídas quando não há ninguém que se importe com elas.

Annabel é uma mulher madura que trabalha no setor de inteligência da polícia de Briarstone, fazendo analise de informações, um trabalho burocrático. Ela é uma mulher solitária, que vive em uma casa sozinha com sua gata Suzy. Tem uma mãe que também mora só e, algumas vezes na semana, Annabel a visita. Tudo era bem previsível em sua vida monótona. Até o dia em que ela descobre o corpo de sua vizinha em estado avançado de decomposição.
Annabel resolve pesquisar no arquivo da polícia, quantos corpos haviam sido encontrados em decomposição aquele ano. E o resultado foi assustador. Do outro lado da história, está Colin, um homem inteligente e também solitário, não tem amigos ou família. Sua vida se resume a trabalho e um curso que ele faz sobre comportamento humano. Colin é um homem misterioso e de hábitos estranhos. Esse livro tem um enredo maçante e enfadonho. É uma história que tinha tudo para ser um thriller de deixar qualquer fã de cabelo em pé. Mas infelizmente, não foi bem assim.

Annabel não é uma personagem chata, ela é muito inteligente, mas totalmente sem emoção. Colin é um homem misterioso e esperto, mas também sem muitas emoções fortes, ou algo que possa nos prender a ele. A história poderia ter tido um enredo mais intrigante, a autora poderia ter usado mais os personagens secundários e assim, seria perfeita. Mas mesmo assim, faltou algo que me tirasse o folego, algo que me deixasse com vontade de ler até o final sem parar nem para comer. Fiquei extremamente decepcionada com esse livro. Eu já tinha lido No Escuro da mesma autora e, fiquei numa ressaca literária por vários dias, inclusive, ainda estou. Comecei a ler Restos humanos, na esperança de que ele fosse tão arrebatador quanto o outro, mas foi muito pelo contrário. Fiquei chateada, a história não rendia… Foram longas horas nesse livro interminável, mas não posso negar que teve seus pontos bons. O final foi interessante, mas nada que pudesse nos prender demais. Algo já meio previsível, eu ouso dizer.
Outro ponto positivo, foi a história ser narrada também pelo ponto de vista do assassino. Isso foi bem legal, apesar de que os capítulos narrados por ele, eram menos instigantes do que os narrado por Annabel. Talvez, esse livro não deveria ser um thriller psicológico e sim, um romance policial estilo A garota no gelo e Uma sombra na escuridão de Robert Bryndza. Faltou mais envolvimento de um policial lenha dura como a Erika Foster.
Enfim, eu não gostei e não recomendo, mas lerei outros dela com certeza. Só vai levar um tempo, até que eu esqueça desse.

Restos Humanos – Elizabeth Haynes
Editora Intrínseca
Ano: 2014 / Páginas: 315
Comprar: Amazon

escrito por di azevedo

20/10/2017
/

As mil noites (E.K. Johnston)

Posted in Livros by

AS_MIL_NOITES_1468967193598129SK1468967193BClássico da literatura universal, as histórias de As mil e uma noites estão no imaginário de todos – do Oriente ao Ocidente. É impossível que alguém nunca tenha ouvido falar sobre Ali Babá e seus quarenta ladrões, ou sobre Aladim e o gênio da lâmpada. Ou sobre Sherazade, a mulher sagaz e inteligente que se casou com um homem cruel, e, por mil e uma noites, driblou a morte narrando contos de amor e ódio, medo e paixão, capazes de dobrar até mesmo um rei. Em As mil noites, a história se repete, mas com algumas diferenças… Quando Lo-Melkhiin chega àquela aldeia – após ter matado trezentas noivas -, a garota sabe que o rei desejará desposar a menina mais bela: sua irmã. Desesperada para salvar a irmã da morte certa, ela faz de tudo para ser levada para o palácio em seu lugar. A corte de Lo-Melkhiin é um local perigoso e cheio de beleza: intricadas estátuas com olhos assombrados habitam os jardins e fios da mais fina seda são usados para tecer vestidos elegantes. Mas a morte está à espreita, e ela olha para tudo como se fosse a última vez. Porém, uma estranha magia parece fluir entre a garota e o rei, e noite após noite Lo-Melkhiin vai até seu quarto para ouvir suas histórias; e dia após dia, ela continua viva.Encontrando poder nas histórias que conta todas as noites, suas palavras parecem ganhar vida própria. Coisas pequenas, a princípio: um vestido de seu lar, uma visão de sua irmã. Logo, ela sonha com uma magia muito mais terrível, poderosa o suficiente para salvar um rei…

Lo -Melkhiin matou 300 garotas, antes de chegar aquela aldeia em busca de uma nova noiva.” Definitivamente, esse não é um romance como eu esperei, mas não deixou de ter seus encantos. Lo-Melkhiin é um homem poderoso e usa seu poder e a força de seus homens, para capturar mulheres e tomá-las em casamento. Como se viu acima, todas morrem misteriosamente. Lo-Melkhiin tem um poder que ninguém consegue destruir, ele é ardiloso e perigoso, ninguém se atreve a questionar uma ordem sua. Sua nova mulher vai mostrá-lo que as pessoas não são iguais, e para surpreender a todos, principalmente Lo-Melkhiin, ela vai sobreviver muito mais que uma noite.

as mil noites
O livro tem uma curiosidade peculiar, mas obviamente eu não falarei aqui para não dar spoiler. Só lendo para entender. Essa é uma fábula que se passa nas quentes areias do deserto da Pérsia.
Uma guerra entre deusas e demônios que faz você perder o fôlego e, a cada novo capítulo, imaginar um final diferente. E. K. Johnstone nos contas nas maravilhosas linhas desse livro, a história que nunca foi contada.
Com muita espiritualidade, magia e o amor quase palpável entre duas irmãs. No entanto, acho que os personagens secundários, poderiam ter se destacado um pouco mais, mas foram perdendo a importância no decorrer da história.

Recebi esse livro através do Turista Literário, não é um livro que eu compraria se visse na prateleira de uma livraria, mas li e achei encantador. É uma história agradável de ler, uma fantasia suave e envolvente, além de ensinar um pouco sobre a cultura Persa. É uma fábula linda que realmente me deixou apaixonada. Fora isso, só tenho algo mais a acrescentar: “existe a vida…. E existe o viver.”

Ps: Vale muito a pena ler ouvindo músicas relacionadas ao livro, é uma experiência e tanto. Ouça a Playlist.

As mil noites – E.K. Johnston
Editora Intrínseca
Ano: 2016 / Páginas: 320
Comprar: AMAZON
4 star

escrito por di azevedo

29/09/2017
/

Obsessivo (Daiane Belarmino)

Posted in Livros by

OBSESSIVO_1450138441541728SK1450138441BOs olhos são espelhos da alma… Podem os olhos realmente revelar o bem ou o mal?
Camila acredita que sim. Ao chegar em casa após um dia duro de trabalho, é terrivelmente surpreendida ao se deparar com seus pais brutalmente assassinados. No entanto, o assassino ainda estava na mansão, e dele Camila pôde ver apenas os olhos – de um azul profundo e revolto. A garota escapa com vida. Porém, o mal nunca descansa… Jamais deixa o objetivo inacabado.
Os anos se passaram, mas o pesadelo permanece. Camila, agora policial, não tem mais como fugir. Será obrigada a enfrentar aqueles olhos que tanto a assombraram. Pois o assassino voltou a matar. E pode estar mais próximo do que ela imagina.

A história começa logo com dois assassinatos brutais dos pais de Camila dentro da própria casa. Camila chega em casa e vê seu cachorro Brutus muito agitado, ela tenta de todas as maneiras controlá-lo, mas ele continua inquieto olhando fixamente para a casa. Intrigada, Camila vai até a porta da frente e, quando entra em casa, seu mundo desaba. A sala está completamente destruída. Mesmo com medo e temendo o pior, ela tenta encontrar sua família, mas ela descobre o pior: Eles estão mortos. Camila consegue ver o assassino, mas apenas os olhos. Dois pequenos lagos azuis.
Depois de perder os pais, sua vida tem uma reviravolta. Antes, estudante de moda, quatro anos depois da tragédia, uma policial. Depois da aposentadoria do seu tio, ela tem como parceiro o policial Pedro, um policial gente boa, mas que Camila não consegue confiar. Na busca implacável pelo assassino, muitas mortes ficarão no caminho. Será que Camila terá condições de seguir com a investigação?

daiane belarmino
O livro é maravilhoso, gente! Apesar de o assassino ser bem óbvio nos primeiros capítulos, a história não deixa a desejar, a autora não deixa você cansar. Ela faz você querer terminar o livro em uma hora.
A história se passa no Rio de Janeiro, na Gávea. A autora explorou bem os personagens, apesar de que alguns, poderiam ser mais explorados e ter ganhado destaque na história. Entretanto, nada que deixasse o livro enfadonho.
É bem estranho pra mim, ler um livro com cenário brasileiro, a única coisa que me deixou um pouco incomodada, foi o fato de, mesmo a história se passar no Brasil, o livro tem muito de romance policial americano. Isso não deixou o livro chato, mas eu gostaria de ler um romance policial com o cenário brasileiro que de fato, tivesse todas as dificuldades que a polícia tem. Talvez a autora pensou que poderia ser chato, mas acredito que teria dado uma história e tanto.

O final deixa um gosto de quero mais e, felizmente, a autora já confirmou que tá escrevendo uma continuação, mas que ainda não tem previsão de lançamento.
Comprei esse livro por 10,00 numa feira de livros no shopping. Ele é da editora Novo Século, que tem uma campanha: Talentos da Literatura Brasileira. Comprei e guardei, tava com receio de não gostar, mas me enganei e fiquei realmente surpreendida com a leitura fácil e a narrativa prazerosa.
Vale lembrar que o livro é narrado pelo ponto de vista de Camila e Pedro e, as vezes, eles acabam narrando a mesma cena, mas com visões diferentes. O que me deixou ainda mais encantada e sedenta por um final.
E só para não esquecer, Daiane Belarmino é brasileira. Preciso da continuação pra ontem.

Obsessivo – Daiane Belarmino
Ano: 2015 / Páginas: 336
COMPRAR: Amazon
4 star

escrito por di azevedo

13/09/2017
/